Banner Superior

Autoconhecimento e Alimentação: Tudo tinha mais sabor

Lembrança: Tudo tinha mais sabor / Saudade e Gratidão

Por um segundo, olhando esta imagem lembrei de minha avó!

Ela não podia ficar sabendo que estávamos na estrada rumo a roça e pronto! Corre corre pra colocar feijão no fogo, arrumar os quartos e se encarregar de que todos os netos tivessem seus alimentos preferidos naquela estadia.

Era bolo, biscoito, geléia, mel, broa, pão de queijo, doce de mamão verde, frango com quiabo, feijão feito na banha, angu e a lista continua, kk

Só de lembrar meu coração viaja para aquele tempo tão bem vivido que se eternizou na memória!

Era mais ou menos assim: 

Vó Marly acordava cedo, logo nosso avô sairia para pescar e geralmente acompanhando de algum filho ou neto. Mas se ninguém quisesse ir?! Bom, neste caso ele ia sozinho mesmo.

Nossa mãe, sempre muito preocupada que fossemos crianças educadas, rs,  nos ensinou que quando somos convidados na casa dos outros é desrespeitoso ficar dormindo por muito tempo após os donos da casa já terem levantado.

Então, quando sentíamos o aquecer da lenha e pouco após o cheirinho de café, que parecia perfumar todos os ambientes da casa, sabíamos que era hora de despertar!

A mesa estava posta de toda sorte e variedade de alimentos característicos daquela casa! 
Parada em pé, ao lado do fogão, com um baita sorriso tímido, começava a abençoar todas as pessoas que entravam pela porta.  

Lembro dela admirando com tanto carinho enquanto fazíamos nossa 1º refeição do dia. 
Logo falava: - Come mais um pouco! Ficou satisfeito mesmo?

Era tamanha a gentileza, sem igual! 

Vó Marly teve um legado incrível e nos deixou valores de honra: Sabedoria, Sensibilidade, Gratidão, Amor pelas pessoas e a forma de amar através do alimento. 

Sou grata por ter observado traços tão fundamentais que hoje se intensificação em minha jornada de autoconhecimento.   

Agradeço pelas pistas deixadas no meio do caminho Vó Marly! 

Sentimento de saudade e gratidão!  
(Em memória da minha Vó Marly)



Por que eu estou compartilhando isso com você? 

Ao nascer iniciamos uma jornada de vida e não é diferente para ninguém! Todos viemos para cumprir uma própria missão e evolui através das experiências. Se não fosse assim, qual sentido teríamos para emanar amor e respeito?

Por isso vou compartilhar 2 processos importantíssimos e que foram de suma importância pra mim quando resolvi mergulhar no meu ser: 


Autoconhecimento: Autoconhecimento é a base de tudo!  
  • Só é possível ter saúde de forma natural quem busca o conhecimento do seu ser.
  • Só consegue utilizar o alimento como fonte de prevenção e cura quem é perceptível os sinais sutis do próprio organismo. 

  • E só é possível ter uma alimentação consciente quem se ama!


Costumo dizer que a alimentação consciente é a maior expressão de amor próprio que uma pessoa pode ter! 

Não poderíamos falar sobre alimentação consciente sem abordar respeito.

  
Respeito: Alimentos combinados com amor 


  • É preciso respeitar o vínculo emocional que determinados alimentos representam em nossa história de vida, mesmo que eles não sejam tão saudáveis assim, rs.

  • Rigidez não traz resultados para alcançar o emagrecimento e o bem-estar através da alimentação.

  • Para aprimorar o respeito é preciso ter diálogo. Que possamos fortalecer o elo entre corpo, mente e alma. Converse com você e procure se entender.



Parece contraditório? 

Eu não cheguei a compartilhar, mas o meu alimento emocional nesta lembrança é o melado de cana. Alimento representativo para o meu laço afetivo pessoal e histórico de vivência com a minha avó.

Mas isso não significa que é saudável para o meu corpo e minha mente o excesso deste alimento, mesmo que ele me leve para um estado memorável de lembranças. Ok? 

E porque é importante pensar nisso? 

Às vezes em nossa história de vida existe um ou mais alimentos representativos, e quanto os sentimentos estão confusos, corre-se um grande risco de alimentar a compulsão, sendo a intenção da compreensão a experiência de reviver uma lembrança.  

Exageramos e somos consolados pelo gigantesco valor emocional que foi totalmente sabotado pela compulsão! Não é mole não. 

Daí eu te pergunto? Será que é o alimento ou a forma de compensar sentimentos desordenados?
E é neste ponto que o autoconhecimento tem papel importantíssimo, ok? 

Então para finalizar esse nosso papo sobre, comer, comida, compulsão, autoconhecimento, amor e tudo isso misturado (Risos), geralmente eu recorro a 3 exercícios: 

  • Investigue os gatilhos internos ou externos e reflita sobre formas de doutriná-los. Formas individuais que irão funcionar na sua individualidade.

  • Ao sentir fome, através da percepção do corpo, reflita sobre alimentos que seriam funcionais naquele momento e que trarão saciedade, acalmando o corpo e a mente.

  • Encare de frente e com firmeza os tubarões devoradores de sua mente. Não se esqueça de ser gentil.

A prática leva a perfeição e a chave para o emagrecimento sustentável está em ter saúde, por isso combine Alimentação e Autoconhecimento, combinado?


Nota: Era pra ser um post para o Instagram, mas acabei empolgando! 

Grande beijo

Postar um comentário

0 Comentários