Banner Superior

Estudos tentam desvendar como a vida moderna contribui para o aumento do estresse

Estudos tentam desvendar como a vida moderna contribui para o aumento do estresse


Muito tem se falado das doenças modernas e o estresse é uma delas! Com certeza em algum momento você já se ouviu falando “nossa, estou muito estressada”.

Pode até ser que você tenha passado por algum momento de estresse, mas para identificá-lo da maneira correta é preciso conhecer seus sintomas e como ele age em nosso corpo.

O estresse causa não só sintomas psíquicos, mas também físicos que podem ocasionar doenças.

Mente sã, corpo são! É isso mesmo!
Mas o contrário também é correto. Você sabia que a sua alimentação pode influenciar no seu nível de estresse?

Tudo isso e muito mais estará no artigo de hoje. Falaremos sobre esse vilão da vida moderna, vamos saber o que é, conhecer os tipos e descobrir como evitá-lo.

O que é estresse?

O estresse é uma reação natural do nosso corpo e acontece quando passamos por alguma situação que apresente ameaça ou perigo. É um mecanismo que nos permite ficar em estado de alerta e nos proteger.

Em certa medida o estresse é positivo e necessário, pois é uma reação biológica que nos permite a adaptação em situações novas ou de surpresa.

Alguns estudos apontam que o estresse que se estende por algumas horas pode ajudar o cérebro a aumentar o número de celulas recém-nascidas, o que é positivo para a memória.

Mas quando o estresse se torna muito frequente ou intenso pode trazer o efeito inverso e causar doenças.

Quais os tipos de estresse?


Estresse agudo: geralmente é causado por algum evento traumático de grande intensidade, como a morte de algum ente  querido. É intenso porém é curto.

Estresse crônico: é o estresse constante que assola as pessoas de forma cotidiana, porém é sentido de forma suave.

Estresse sintomas

Sintomas físicos do estresse


  • queda de cabelo
  • dor de cabeça
  • bruxismo (ranger dos dentes)
  • tensão muscular
  • insônia
  • diarreia
  • cansaço (mesmo dormindo o sono não é reparador)
  • alterações na pele e alergias
  • pressão alta


Sintomas emocionais e psíquicos do estresse


  • memória ruim
  • baixa autoestima e produtividade
  • tristeza frequente
  • variações de humor
  • desmotivação
  • ansiedade



O que o estresse pode causar?


Alguns estudos ainda mencionam que o estresse frequente pode alterar a estrutura física do cérebro de forma negativa.

Isso acontece devido a natureza plástica do cérebro que tem a incrível habilidade de se moldar e se adaptar às novas situações a que ele é exposto.

Por muito tempo o impacto da vida moderna e urbana em nossa mente foi ignorado, mas hoje podemos experimentar a diferença entre passar um dia no campo e um dia em uma metrópole e perceber como isso afeta nosso cérebro e consequentemente nosso corpo.

Por que a vida moderna é mais estressante?

Você já reparou como fazer algum trabalho manual pode ser relaxante?

A tecnologia, a inovação e a crescente transformação digital mudou nosso trabalho de lugar, ele passou das nossas mãos para as nossas mentes.

As decisões se tornaram estratégicas, não só são mais difíceis de serem tomadas, como também vem carregadas de responsabilidade, acontece que o nosso cérebro não está preparado para lidar com tanta tensão sem se manter em estado frequente de estresse.

Segundo pesquisas o Brasil é o segundo país com mais casos de estresse no trabalho, afetando cerca de 30% da população.

Síndrome de Burnout

O Burnout é uma síndrome necessariamente relacionada ao trabalho, ele atinge pessoas que vivem situações de constante estresse.

O que pode desencadear o Burnout?


  • carga horária excessiva
  • falta de reconhecimento
  • injustiças no ambiente de trabalho
  • excesso de tarefas

Uma pessoa com a síndrome de Burnout se sente exausta em todas as áreas da vida, se torna cética e insensível e ainda se sente ineficiente e incapaz no trabalho.

As relações pessoais e o estresse


Não só o nosso trabalho mudou, mas também as nossas interações mudaram de lugar, passaram de interação pessoal para interação digital.

Passamos o dia em frente a telas de computadores e smartphones, que possuem uma luz que atrasa a liberação de melatonina, hormônio que é liberado a noite, que traz relaxamento para que o sono seja reparador.

Estamos sempre estressados devido ao excesso de informação e nunca temos tempo para sentar e relaxar com os amigos e familiares.


Alimentação e o estresse

O dia-a-dia atarefado e com grandes responsabilidades nos colocou em um ritmo de vida que em muitos casos nos influencia a fazer escolhas não-saudáveis para nosso organismo.

Esse cotidiano frenético fez aumentar o consumo de alimentos industrializados. Alguns estudo indicam que dietas baseadas nesse tipo de produto podem auxiliar no desencadeamento de estresse e sintomas depressivos.

Os hábitos alimentares impactam nosso sistema digestivo, que por sua vez pode mudar a forma como a mente reage ao estresse.


Estresse engorda?

Sim, o estresse engorda. Um estudo recente indicou que o estresse pode engordar tanto quanto um hambúrguer com queijo!

Os dois fatores principais para isso acontecer são:

  1. O estresse libera cortisol (mais conhecido como o hormônio do estresse), que atrapalha na perda de peso, baixa a imunidade, eleva os níveis de glicose na corrente sanguínea e ainda armazena gordura no corpo.
  2. O estresse também pode gerar ansiedade, que gera compulsão por comida.


A pergunta de um milhão de dólares é...

Como aliviar o estresse?

Alimentação

O primeiro passo na alimentação é eliminar ao máximo os alimentos processados e industrializados do seu armário, depois de preferência para os alimentos como esses:

  • Laranja: é rica em vitamina C, que inibe a liberação de cortisol e previne a fadiga
  • Alface, abacate, amendoim: possuem vitamina B que melhoram o funcionamento do sistema nervoso e causam relaxamento
  • Peixes, frutos do mar, chocolate amargo, cereais: possuem zinco e selênio que diminuem o cansaço e ansiedade.
  • Chá de folhas de maracujá: possuem alcaloides e flavonoides, que ajudam a acalmar o sistema nervoso e relaxar os músculos e ainda funcionam como analgésico.



Estilo de vida

Para manter o estresse longe da sua vida é importante manter um estilo de vida saudável para a mente e corpo.

  • Respiração: faça diariamente exercícios de respiração, respirando profundamente pelo nariz e soltando o ar pela boca. Isso irá regular a sua pressão arterial.
  • Exercícios físicos: se movimentar é uma excelente solução para liberar hormônios do bem, como serotonina e endorfina.
  • Tenha momentos de lazer com amigos e família.
  • Ouça músicas que goste.
  • Evite cafeína, álcool e cigarro, pois são substâncias estimulantes e que aumentam o nível de estresse.
  • Aprenda a descansar quando estiver cansado


Embora a vida moderna nos coloque em diversas posições que estimulam o estresse, podemos ser conscientes e afastá-los com pequenos hábitos diários!

Gostou de saber sobre o estresse? Quer mais dicas? Continue ligado na Estilo Funcional.

Postar um comentário

0 Comentários